14 de outubro de 2009

Tudo o que eu não fui

Em cada esquina ficou um pouco de mim

Aqueles que foram antes, eu não disse adeus

E os que foram depois, nem os abracei

Os sonhos alimentam a alma para dar força ao corpo

Sem um caos, as vezes, todos nós morreríamos de tão chata é a felicidade

E de todos os caminhos que passei até agora, quando os vejo de novo, mudaram...

Estão cada vez mais diferentes do que eu fui um dia

Se eu pudesse fotografar cada sorriso e cada lágrima, mesmo assim ainda seriam em vão

Me falta um pedaço do céu, um pouco do mar, e o infinito brilho das estrelas, que só brilham quando morrem... [LMF]

3 comentários:

Renato disse...

Olá,

Belíssimo texto, LMF.
O novo layout também ficou ótimo.

Renato.

Leandro Marinho Figueiredo disse...

vlww!

giu batista disse...

isso tá lindo! aff!
essa sensação de nostalgia dói um pouco, mas no fim, emociona.