27 de fevereiro de 2011

Adaptação de Cresci-Rancore (Homenagem a Minha Avó, que partiu dia 26/02/11)



Eu vivia em uma redoma.
Desconhecia a parte ruim.
Não sabia o que era tristeza,
Até que chegou a hora da minha grande companheira dar adeus.
Minha querida avó Maria, foi descansar num lugar perto de deus.
Então uma tempestade se fez e alagou com todo meu jardim.
Eu chorei e chorei.
Lembro o quanto está foda me erguer novamente.
Mas eu estou sendo mais forte, estou superando.
O meu corte virou cicatriz.
Estou sendo mais forte, acabarei superando.
Não odeio essa fase, afinal cresci.
De repente abri os olhos e percebi
Que um dia a vida acaba independentemente
Dos planos, dos cuidados especiais.
O tempo passa, a pele enruga
E o que foi já não é e nem voltará a ser.
A brisa me traz fotos cerebrais
Que eu tirei dos bons e maus momentos que vivi.
Complicada matemática que resultou em mim.
A vida me ensinou que é tão simples ser feliz.
Basta aceitar que ela é como é
E que às vezes batemos o nosso nariz.
Não odeio essa fase pois,
Pude ver e perceber que sou
Muito maior se necessitar de ser
As lágrimas se secaram,
Correntes não me prendem mais
O sufoco é fugaz...Cresci...

2 comentários:

Thuane F. disse...

nossa, achei lindo o seu post.
Linda homenagem, e pode ter certeza que ela esta em um lugar melhor.
#amor

giu batista disse...

meus pêsames, meu bem.